terça-feira, 11 de setembro de 2018

Violência pós-parto: "ponto do marido"

Quando pensamos que já vimos de tudo contra as mulheres, descobrimos mais uma violência contra seu corpo. 

"O médico deu dois pontos além do necessário para fechar o corte feito na sua vagina. O resultado? A deixou 'apertadinha'para aumentar o prazer de seu companheiro no sexo"

Infelizmente o corpo da mulher é marginalizado, utilizado como objeto de prazer. Não há respeito, tudo deve ser ao homem, sem pensar na consequência que isso implique à mulher. 

Desta forma, vale lembrar Ivone Gebara: "Pensamos o corpo através do corpo. Nossas políticas são para o corpo e a partir do corpo. Nossas reivindicações são para os nossos corpos, para os corpos das crianças, dos homens, dos animais e da terra". (GEBARA, I. Filosofia feminista: uma brevíssima introdução. São Paulo. Edições Terceira Via, 2017 p. 54)

Neste sentido, vamos lutar contra mais essa marginalidade à mulher: "deixei virginzinha para você"

Clique aqui e acesse toda a matéria. 

Nenhum comentário: