quinta-feira, 27 de agosto de 2020

 26/08/2020 - Tainah Biela Dias 

Resumo do seminário com o 
Prof. Marcelo Natividade.
No dia 28 de julho de 2020, o Grupo de Pesquisa de Gênero e Religião Mandrágora-NETMAL da Universidade Metodista de São Paulo recebeu o Prof. Dr. Marcelo Natividade, da Universidade Federal do Ceará (UFC) para a realização do seminário “Religião, Sexualidade e Política”, no qual o pesquisador trouxe reflexões advindas de suas pesquisas mais recentes. Foram debatidos, fundamentalmente, tópicos relacionados às identidades LGBTI+ e religião, permitindo perceber que xs sujeitxs religiosxs produzem suas próprias formas de religiosidade que culminam, no campo evangélico, na formação e proliferação das chamadas igrejas inclusivas. As trajetórias de pessoas LGBTI+ cristãs são apontadas, por Natividade, como cercadas por conflitos, disputas, tensionamentos e reconfigurações que se dão não somente nos processos de (re)formulação das próprias identidades, mas também no campo religioso de forma mais ampla, na medida em que essxs sujeitxs desafiam concepções em torno da sexualidade apregoadas por discursos cristãos conservadores. Tais igrejas, ainda que marcadas pela heterogeneidade em suas composições pastorais e teológico-doutrinárias, são capazes de produzir novas pedagogias de gênero e sexualidade que ressignificam a sexualidade, o campo das representações de gênero, as parentalidades, entre outros aspectos que permitem novos modelos que vão além da cisheteronormatividade.
Autora: Tainah Biela Dias

quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Sorry... wo(men's) at work!

Estamos atualizando as postagens...
Prometemos em breve novidades.
Agradecemos a compreensão.
Grupo de Estudos Netmal
Revista Mandrágora

Divulguem em suas redes sociais.
https://mandragora-netmal.blogspot.com/
  
 

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

CHAMADA PARA SUBMISSÕES - Revista Mandrágora 2020



Convidamos pesquisador@s a submeter artigos para o próximo dossiê da revista Mandrágora 2020, através do link no Portal Metodista de Periódicos Científicos e Acadêmicos:

 clique na imagem para acessar o portal







Quem já tem cadastro basta fazer login e ir em iniciar submissão. Quem ainda não tem cadastro tem que clicar no item "cadastro", cadastrar-se como autor/a, criar login e senha, em seguida fazer login e ir em iniciar submissão. Sempre tendo em conta a necessidade de verificar diretrizes para autor@s e as normas clicando  em "sobre" e depois diretrizes para autor@s ou em Normas.

No link abaixo mais informações nas ementas em português, inglês e espanhol:

Ementa versão português: AQUI
Ementa versão espanhol: AQUI
Ementa versão inglês: AQUI

O prazo final de submissão de artigos ao presente dossiê é 31 de março de 2020.

Qualquer dúvida ou problema entrar em contato.

Atenciosamente,
Grupo de Estudos de Gênero e Religião Mandrágora/NETMAL - Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo

terça-feira, 4 de junho de 2019

Chamada ao VII Congresso da ANPTECRE

Tema: Religião e crise socioambiental.

De 17 a 20 de setembro de 2019 - PucRio

O VII Congresso tem por objeto a relação entre Religião, Teologia e crise socioambiental. São diversos e variados os motivos que levam à percepção de uma crise ambiental, em que avultam mudanças climáticas com indícios de uma situação de irreversibilidade. Paralelamente, a globalização e a tecnologia trouxeram, ao lado das vantagens, também efeitos da exploração humana e desigualdade social, violência, guerras, movimentos de migração e ondas de refugiados. 
(Maiores detalhes, clique aqui

O Grupo de Pesquisa Mandrágora, na perspectiva de Religião e Gênero, incentiva a participação de alunos e alunas da Pós-graduação em Ciências da Religião, das pesquisadoras, pesquisadores e demais interessados na área dos estudos feministas, sociedade, religião, cultura e gênero, a encaminharem suas comunicações até o dia 09 de junho, especialmente, ao GT 4: Gênero e Religião, objeto dos estudos do Grupo Mandrágora. Para os demais interessados, em outras áreas de pesquisas, podem consultar os demais GT's e ST's aqui

Desejamos um profícuo trabalho nesse VII Congresso da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Teologia e Ciências da Religião. 

Faça sua inscrição aqui.  

segunda-feira, 13 de maio de 2019

SOTER: FT 10 Gênero, religião e violências: questões contemporâneas.

MANDRÁGORA: compromisso com a ciência, com a pesquisa e com seu papel na sociedade.

Como um grupo de pesquisadoras e pesquisadores na área da religião, gênero e violências, entendemos ser de fundamental importância a divulgação de grandes Congressos na área da Teologia e Ciências da Religão, logo divulgar o 32o Congresso Internacional da Soter faz-se importante e pertinente ao nosso atual contexto social, político, econômico, religioso e cultural. O tema do Congresso é: "Decolonialidade e práticas emancipatórias. Novas perspectivas para a área de Ciências da Religião e Teologia".
 
O blog Mandrágora faz a chamada para a participação neste evento, não só como ouvintes, mas, sobretudo, que nossas(os) pesquisadoras(es)façam suas comunicações em GT's ou FT's, nas respectivas áreas de concentração dos estudos, a fim de enriquecermos o Congresso e os resultados das pesquisas realizadas ao longo dos anos. 

Chamamos a atenção para o FT 10: "Gênero, religião e violências: questões contemporâneas". Esse é um FT que certamente engloba a maioria das nossas pesquisas como grupo Mandrágora/Netmal. A ementa deste FT é:   Este Fórum é um espaço de debate transdisciplinar abrangendo os diversos campos da teologia, das ciências da religião, da psicologia, da pedagogia, da sociologia, da antropologia, da história e da filosofia, com a finalidade de abrir diálogo entre essas ciências e promover estudos sobre a violência e demais demandas de gênero, incluindo a diversidade sexual, na atualidade. Assim, objetiva-se com os trabalhos a serem apresentados fazer a reflexão das diversas temáticas trazidas na modernidade, entre elas, ética, política e direitos humanos. Também se buscará descobrir novas práticas emancipatórias e fontes de pesquisas nessas áreas, seja em espaços públicos, privados, religiosos ou não. Este FT propõe-se a discutir as questões ligadas a gênero e religião, abrindo novas perspectivas para a Área de Ciências da Religião e Teologia tanto no campo acadêmico como na vivência comunitária e pastoral, a partir das mais diversas áreas do conhecimento. Quer discutir questões diversas que proporcionam a pesquisa e o debate sobre diferentes aspectos ligados a gênero e religião, de acordo com a temática do congresso e do nosso eixo temático.

Para as informações completas do Congresso: inscrição, comunicação programação, basta clicar aqui

Desejamos que todas e todos possam participar, sobretudo pelo contexto conturbado que vivemos na área da educação em humanidades e pesquisas. Será de fundamental importância nossa participação, pois nossa presença significará um ato político e uma resposta ao desmonte na Educação Brasileira. Até lá!   

sexta-feira, 22 de março de 2019

Projeto: Família Feminista

Olá pessoas lindas! Compartilhamos com vocês uma entrevista-conversa realizada pela Dra. Priscila Kicuchi (participante do Grupo de Pesquisa Mandrágora) em conjunto com o projeto Família Feminista, um podcast (programas de gravados em formato de áudio - Streaming - que fica disponível no Spotify). Essa gravação foi realizada em fevereiro e foi ao ar uma semana depois do carnaval. Os assuntos foram diversos, especialmente, sobre o mais recente trabalho da Dra. Priscila com o Teoria Feminista. Quem tiver interesse é só acessar o link por aqui.  

sábado, 9 de março de 2019

Sobre FEMINISMOS!

Por ter julgado ser o texto esclarecedor, divulgo em nosso blog.

Boa leitura e pense sobre ela ;)

Diferenças conceituais do Feminismo Liberal e o Feminismo Radical

A principal diferença entre o feminismo liberal e o feminismo radical é a noção de individualidade/coletividade e idealismo/materialismo.
feminismo liberal, considerado a terceira onda do feminismo, é muito influenciado pelo neoliberalismo, ideais individualistas e empreendedores. Já o feminismo radical não podia ser mais diferente, a segunda onda do feminismo surgiu nos anos 60 e bebeu da fonte do materialismo dialético marxista, baseando toda a sua teoria e luta na análise estrutural da sociedade.

Para ver a matéria completa, acesse aqui